CASAMENTO, PLANEJAMENTO REENCARNATÓRIO E CARMA

Postado em 26/06/2015 | 0 comentarios | 661 visualizações

A mistura dos conceitos de carma e planejamento reencarnatório é algo muito prejudicial, no entanto, são assuntos muito distintos e que podem se interligar.

O conceito mais sensato de carma é um aprendizado a ser feito na vida, em função de um comportamento antigo que se tornou nocivo ao bem-estar e a uma vida com equilíbrio. O planejamento reencarnatório, por sua vez, é o roteiro organizado para que o espírito consiga fazer esse aprendizado.

A grande maioria das pessoas acha que ter um casamento difícil é um carma e, com base nesse conceito, afirma que veio para ficar ao lado de alguém complicado por carma e, pior, com objetivo de reencaminhar essa pessoa para o caminho do bem. Isso precisa de algumas revisões na forma de entender. Vamos lá?

O casamento é difícil não porque é um carma naquela ótica de ter que suportar uma dificuldade, mas porque há entre o casal um conflito ou uma relação tóxica a ser curada. Essa relação acontece exatamente por conta do aprendizado que ambos são chamados a fazer individualmente. Onde está a diferença de conceitos, você deve estar se perguntando, não é mesmo? Simples, vou explicar.

A dificuldade da relação acontece não porque você veio para aguentar alguém ou mudar essa pessoa como se fosse algo predestinado e imutável. Ou o que é ainda mais infeliz de se pensar: que você veio ao lado de alguém assim complicado porque merece passar por isso em função de dívidas de outras reencarnações, adotando postura de passividade na dificuldade como se assim estivesse quitando um compromisso. Insensato pensar assim!

Você pode mesmo ter planejado sua reencarnação ao lado de alguém complicado. Isso é verdadeiro e acontece mesmo. Mas carma não é isso. Carma é o que você vai aprender dentro dessa prova planejada. Você não tem carma com o outro. Você tem carma com você. Com o outro você tem um planejamento que pode ou não ser cumprido. E você deve estar se perguntando: qual o objetivo desse planejamento já que carma é pessoal e não com o outro?

O objetivo do planejamento pode também colocar você diante de alguém que você tenha lesado em outras vidas. Entretanto, isso acontece não para você sofrer ou pagar e sim para reaprender e, de alguma forma colaborar com essa pessoa. Isso chama-se amor, cooperação e não carma. O amor é a única moeda capaz de quitar qualquer dívida ou sanar qualquer carma. O sofrimento, ao contrário, é um indício de que não ajustamos ainda a conduta diante do aprendizado a ser feito.

Tem casais cujo casamento já acabou e, em função dessa visão dramática de carma, ficam um ao lado do outro como se assim cumprissem algo divino e que foi programado. Muitas vezes esses casais estão adoecidos e adoecendo um ao outro. E lamentavelmente  ficam se suportando, em uma vida miserável de tudo, com esse propósito de “queimar” o carma. Isso não existe. É uma visão infantil, mística e totalmente insensata. E dentro desse quadro fazem o que é de mais grave nesse contexto: atribuem ao carma ou a problemas de outras vidas tudo que está acontecendo no casamento e, com essa ideia incoerente, não conseguem enxergar quais são as razões e fragilidades atuais que os mantém infelizes, cativos e limitados em uma relação que fracassou. Dizem assim “temos problemas de outras vidas”. Os problemas não são de outras vidas. São dessa mesmo. É o ciúme, a traição, a inveja, o descuido com o carinho e tantas outras condutas que arruínam a plantação sagrada do casamento.

É mais fácil dizer que o problema é de outras vidas que assumir que no presente o casal não está comportando de forma adequada para preservação do casamento e assumir suas fragilidades e corrigi-las.

Os problemas de um casamento podem ter sim raízes em outras vidas, todavia, fique claro que isso não justifica, absolutamente, nada a respeito dos problemas pelos quais o casal atravessa. O que explica é a conduta presente. Os comportamentos podem até ter raízes no passado, mas os conflitos, os descuidos e as agressões são do presente.

Carma é curar esses comportamentos velhos do passado na vida presente, nas relações do presente. Planejamento reencarnatório é o que foi planejado por você ou para você (quando você não tem condições de fazer esse planejamento, ele é feito por espíritos ligados ao seu coração, antes do renascimento no novo corpo físico) com objetivo de incentivar seu crescimento e sua libertação consciencial.

A maioria dos casamentos da Terra são provacionais, ou seja, planejados objetivando a superação de velhas condutas da alma.

Wagner Moura

Nenhum comentário, seja o primeiro !

Deixe seu comentário

Comentário*
Ainda não temos nada digitado..